Mato Grosso do Sul estreia nas Paralimpíadas de Tóquio nesta quinta-feira; confira o calendário

Categoria: Geral, MS na Tóquio-2020 | Publicado: quinta-feira, agosto 26, 2021 as 16:08 | Voltar

Campo Grande (MS) - De terça-feira (24) até o dia 5 de setembro, os olhos do mundo se voltam novamente para Tóquio, no Japão,  agora com uma série de competições com atletas de diversos países durante a Paralimpíada de Tóquio-2020, evento esportivo para pessoas com deficiêncica. Ao todo, sete sul-mato-grossenses compõem a delegação brasileira, que conta com 234 paratletas. O primeiro a entrar na disputa no atletismo é Yeltsin Jacques, às 20h25 (horário de MS) desta quinta-feira (26), nos 5.000 metros.

Fernando Rufino de Paulo, de 34 anos (foto acima), vai para sua segunda Paralimpíada, mas agora para competir. “Essa é a minha segunda Paralimpíada. Na primeira fui como embaixador da delegação, em 2016, agora estou como atleta competindo”, disse. Conhecido como "Cowboy de Aço", o canoísta é contemplado pelo Bolsa Atleta, programa do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul que oferece auxílio financeiro aos esportistas por meio da Fundação de Desporto e Lazer (Fundesporte).

De Itaquiraí, Rufino carrega em seu currículo participações em competições a nível mundial, como Pan-Americano, Sul-Americano e Copa do Mundo, em que foi medalhista mundial em duas classes: VL2 e KL2, as mesmas em que competirá na capital japonesa. O paratleta iniciou a preparação para Tóquio em 2017, logo após a Paralimpíada Rio-2016. “Treinei em busca do melhor resultado e que ele venha com o pódio, uma medalha paralímpica. Quero escrever o nome na história do esporte, estou confiante”, disparou.

Superando os limites da deficiência visual há 12 anos, Yeltsin Francisco Ortega Jacques, de 29 anos, tem conquistado vários títulos para o Brasil no atletismo. Entre as conquistas estão o ouro nos Jogos Parapan-Americanos 2019 nos 1.500 metros, dois ouros nos Jogos Parapan-Americanos de 2015 (1.500 e 5.000 metros), quatro ouros no Open Internacional (1.500 e 5.000 metros), entre outros.

Yeltsin também tem o apoio do Governo de MS, por meio da Bolsa Atleta

Nas Rio-2016, Yeltsin garantiu o quinto lugar na prova de 5.000 metros. Para 2021, o preparo foi intenso. "Foi bastante treino, tanto físico como mental, para chegar preparado e competir as três provas. Estou me sentindo confiante, foram dias de muita dedicação até chegar aqui", disse. O campo-grandense vai competir nas provas de 1.500m, 5000m e maratona. "Quero levar ouro para o Brasil", completou o esportista que também recebe apoio do Bolsa Atleta.

Superação

De Três Lagoas, Silvânia Costa de Oliveira, de 34 anos, atleta paralímpica da seleção brasileira com a prova do salto em distância, categoria T11, conta que o ciclo olímpico para Tóquio foi o mais complicado na trajetória. Em 2017, ela teve de parar os treinos por causa do nascimento do seu segundo filho e só pôde retornar em 2018, quando participou de três competições internacionais, trazendo três medalhas de ouro. Dois anos depois, a paratleta iniciou com três medalhas internacionais, fazendo índice para o Pan-Americano e Mundial, porém foi suspensa por dois anos por doping.

"Para mim foi um choque muito grande na minha carreira, já estava oito anos na seleção brasileira, mas acho que Deus me deu força de superar esses dois anos, tive muitas perdas profissionais e patrocinadores, mas não perdi a esperança", recordou. Agora, a Paralimpíada de Tóquio para Silvânia vem com "sabor de superação".

"Essa medalha, para mim, caso eu consiga colocá-la no pescoço, vem com sabor de superação, fé, coragem, determinação e de força de vontade. Eu sei que minha capacidade física não está no meu ideal, mas a minha força de vontade é muito maior que a minha capacidade física. Acredito no meu potencial, vou pra cima com muita fé e coragem e quero representar nossa nação", enfatizou a atleta que está em Tóquio com o irmão, Ricardo Costa de Oliveira, também três-lagoense e que competirá na modalidade salto em distância.

Silvânia finaliza convocando os brasileiros a torcerem pela vitória do Brasil. "Quero contar com muitas orações, muita vibração positiva. Minha prova será realizada no dia 27 e eu não quero competir sozinha, mas com o Brasil inteiro torcendo e mandando energias positivas". Fazem parte da delegação de Mato Grosso do Sul também Fabrício Júnior Barros Ferreira (atletismo), Débora Raiza Ribeiro Benevides (canoagem) e o staff Vilmar Roberto Dias, natural Fátima do Sul, que será um dos guias da maratonista Edneusa de Jesus.

Calendário - Mato Grosso do Sul estreia nas Paralimpíadas nesta quinta-feira (26), com Yeltsin Jacques e Silvânia Costa. Veja o dia e horário (de MS) em que cada atleta sul-mato-grossense competirá.

  • 26 de agosto

Yeltsin Jacques - às 20h25 - 5000m masculino – T11 final

Silvânia Costa - às 20h30 - Salto em distância feminino – final T11

Fabrício Junior Barros - às 21h14 - 100m masculino – T12 – Rodada 1 – 1ª Eliminatória

Silvânia Costa - às 22h09 - 400m feminino – T11 – Rodada 1 – 2ª Eliminatória

  • 27 de agosto

Ricardo Costa de Oliveira - às 6h05 - Salto em distância masculino – final T11

  • 29 de agosto

Yeltsin Jacques - às 20h58 (de MS): 1500m masculino – T11 Ronda 1 – 2ª eliminatória

  • 31 de agosto

Fabrício Junior Barros - às 8h17 - 400m masculino – T12 – Rodada 1 – 1ª Eliminatória

  • 1º setembro

Débora Benevides - às 20h40 - Classificatória feminina – VL2 200m

Fernando Rufino - às 20h50 - Classificatória masculina – KL2 200m

Fernando Rufino - às 22h10 - Classificatória masculina – VL2 200m

  • 4 de setembro

Yeltsin Jacques - das 18h30 às 23h30 - Maratona masculina

Joilson Francelino, da Subcom Governo MS e Lucas Castro, da Fundesporte

Fotos: Divulgação

Publicado por: Lucas Castro

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.