Provas de atletismo agitam Paralimpíadas Escolares de MS no Parque Ayrton Senna

Categoria: Paralimpíadas Escolares | Publicado: domingo, agosto 29, 2021 as 08:43 | Voltar

Campo Grande (MS) – Neste sábado (28), o Parque Olímpico Ayrton Senna, em Campo Grande, foi palco das competições de atletismo das Paralimpíadas Escolares de Mato Grosso do Sul (Paraesc/MS) 2021, evento organizado pelo Governo do Estado, por intermédio da Fundação de Desporto e Lazer (Fundesporte), com apoio da Companhia de Gás do Estado (MSGÁS). Foram realizadas provas de 60m, 75m, 100m, 150m, 200m, 250m, 400m, 800m, 1.000m, 1.500m, salto em distância, arremesso de peso e lançamentos de pelota, dardo e disco com estudantes-paratletas de 11 a 18 anos, nos gêneros feminino e masculino.

Para a gerente-geral de Desenvolvimento de Atividades Desportivas da Fundesporte e diretora-geral das Paraesc/MS, Karina Pereira Quaini é satisfatório ver que o Governo do Estado segue atuando ativamente com o paradesporto em Mato Grosso do Sul. “Trazer essas crianças e adolescentes para competir em um momento de Paralimpíadas em Tóquio, onde o nosso estado está sendo bem representado, serve de motivação para que esses atletas continuem o treinamento em seus municípios”.

Ao longo do dia, a paratleta Hávilla Vitória Soares (foto de capa), de 16 anos, contemplada pelo Bolsa Atleta MS, foi um dos destaques no Ayrton Senna. A estudante do primeiro ano do ensino médio da Escola Estadual Adventor Divino de Almeida, de Campo Grande, foi campeã nas provas de 100 e 400 metros, e salto em distância. “Conheci a modalidade na escola há dois anos, quando uma professora me apresentou. Fui em uma competição, conheci o professor Daniel Sena e comecei a treinar com ele desde então. No futuro, eu espero ser uma ótima atleta”, afirma a paratleta.

Hávilla e Hugo formam parceria de sucesso nas pistas

Devido à deficiência visual, a sul-mato-grossense compete na classe T12 (baixa visão), ou seja, com o apoio de um atleta-guia: o Hugo Pedro, de 23 anos. Ele está no mundo dos esportes há 11 anos, sendo dois como auxiliar de paratletas nas provas. “Recebi o convite do professor Daniel Sena para atuar como atleta-guia e gostei, porque posso tanto ensinar, quanto aprender. É uma inspiração para mim, quanto para ela [Hávilla]. Eu quero vê-la crescer, porque eu acho que ela tem bastante futuro e nós estamos trabalhando para isso, treinando educativos, passadas, saídas de bloco, curva e coordenação motora”, comenta Hugo.

A cada prova realizada, as torcidas das delegações demonstravam, respeitando as medidas de biossegurança, toda a animação nas arquibancadas. Uma das provas que mais empolgou os presentes foi a final acirrada dos 75 metros masculino, na categoria sub-16. Mesmo há um ano sem treinar por conta da pandemia da Covid-19, Luis Angelo Marquesan, que tem paralisia cerebral (classe T38), foi o primeiro a cruzar a linha de chegada – ele ainda faturou o ouro nas provas de 250 metros e salto em distância, representando a E.E. São Francisco, da capital.

Com muito orgulho, a mãe do estudante de 14 anos, Dirleia Patrícia Paes, revela que ele conheceu o esporte adaptado com nove anos em sua escola estadual e, desde então, é apaixonado por atletismo. “É muita satisfação ver esses resultados positivos, pois significa que se estivesse treinando, ele teria melhorado o potencial dele. Ele fala que gosta do esporte, então a gente só incentiva e eu fico cheia de orgulho! Desde que nasceu, ele se esforça para ser o número um na vida da gente”, diz com os olhos marejados.

Ao todo, participaram das Paralimpíadas Escolares 60 estudantes-paratletas dos municípios de Campo Grande, Chapadão do Sul, Dourados, Rio Brilhante, Sidrolândia e Três Lagoas. Inclusive, esta foi a primeira participação de Chapadão do Sul nas Paraesc/MS e de acordo com o secretário de Esportes e chefe da delegação sul-chapadense, Altair Antônio Trentin, a presença da equipe já está garantida nas próximas edições.

“Chapadão do Sul poder proporcionar a vinda desses meninos para cá e ver a alegria deles competirem, não tem preço. Então, é a primeira vez e agora será constante, com certeza. Também queremos parabenizar a Fundesporte e todo pessoal da equipe, pois os jogos estão perfeitos e nós estamos muito felizes de estarmos aqui”, declara Trentin.

Além do paratletismo, as modalidades de bocha adaptada e tênis de mesa fizeram parte das Paralimpíadas Escolares de MS 2021. Vale destacar que algumas modalidades como futebol de sete, judô e parabadminton já estão classificadas para a etapa nacional, que será realizada de 22 a 27 de novembro, no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro (CTPB), em São Paulo (SP).

Para conferir os resultados de todas as provas do paratletismo realizadas neste sábado (28) e a pontuação geral das equipes, clique no link a seguir: Resultados – Paratletismo Paraesc/MS 2021.

Confira também todas as fotos da modalidade: Galeria de fotos - Paratletismo Paraesc/MS 2021.

As Paralimpíadas Escolares de Mato Grosso do Sul (Paraesc/MS) 2021 são realizadas pelo Governo do Estado, por meio da Fundesporte, com apoio da MSGÁS.

Texto: Ana Letícia Gaúna, SAD

Fotos: Saul Schramm/Governo MS

Publicado por: Lucas Castro

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.